Comece reservando seu hotel

Seguro viagem com desconto

Assista os vídeos para se inspirar!

Nômade digital na Polônia

Nômade digital na Polônia

Você é nômade digital ou pensa em ser e ficou curioso pela Polônia? Nós moramos na Polônia por quase 4 meses e um dos países que permanecemos por mais tempo e hoje te conto quais os pontos positivos e negativos de morar, como nômade digital, na Polônia.

Aliás nós somos nômades digitais e mudamos de casa a cada 30-90 dias em busca de experiências, culturas e comida.

Qual cidade ficar na Polônia?

Nós chegamos em Cracóvia, que é uma das cidades que mais gostamos no país. A cidade é bem antiga, medieval na realidade, e tem uma energia muito boa. Só para você ter uma ideia, nós gostamos tanto que pensamos em ficar mais tempo, porém as hospedagens por lá já estavam começando a ficar mais caras (fomos para Cracóvia em novembro).

Como já expliquei em outro post aqui do blog vida de nômade digital, final de ano para o nômade digital que vive em Airbnb é uma verdadeira aventura. Os hosts acabam tirando as casas da plataforma, para que eles possam viajar. Então os preços ficam absurdamente caros. Por isso, sempre acabamos indo pro interior do país na época do natal.

Cheguei a mostrar como nós escolhemos a hospedagem nesse vídeo

Nômade digital na Polônia: Qual cidade escolher?

Nós passamos por várias cidades ao longo desse tempo na Polônia e as principais cidades que nós achamos muito boas para o estilo de vida que temos foram: Cracóvia, Lublin, Katowice, Varsóvia, Gdynia e Gdansk.

Agora vou explicar resumidamente cada um desses lugares:

Nômade digital em Cracóvia

Cracóvia: Cracóvia é uma ótima cidade para o nômade digital. O transporte público é muito bom, a cidade tem uma estrutura de hospedagem para longa estadia muito boa e, em sua maioria, as pessoas falam inglês. Aliás Cracóvia foi a cidade preferida do Will. O custo de vida em Cracóvia é bom, a moeda zloty (que falarei mais nesse post) é quase parelha ao real, o que facilita e muito caso a sua maior renda venha do Brasil. Do mesmo modo que o custo de vida é bom a cidade em si é uma delicia para se morar, tem muita atração para conhecer tanto na cidade, quanto em cidades próximas. Mostramos o custo de vida em Cracóvia nesse vídeo.

nômade digital em Cracóvia
Esse é o centro histórico de Cracóvia

Nômade digital em Lublin

Lublin: Essa foi a minha cidade favorita na Polônia. Ela é uma cidade universitária, então tem muita gente de fora e consequentemente o inglês é muito aceito. A cidade é bem medieval, mas é absurdamente bem preparada para receber estrangeiros. Eu amei muito esse lugar! O custo de vida é bom também, os valores no supermercado ficaram mais baixos que em Cracóvia por exemplo. Ah! e nessa cidade tem um shopping com uma área para usar internet de graça. Mostramos Lublin nesse vídeo.

nômade digital na polônia
minha cidade favorita!

Nômade digital em Katowice

Katowice: Essa cidade é no interior da Polônia, a estrutura da cidade é muito boa e encontramos um Airbnb muito espaçoso e com bom custo-benefício em dezembro. A única questão aqui é que não são todas as pessoas que falam o inglês, então você vai precisar se virar com tradutor, ou aprender polonês mesmo; Achei a cidade muito confortável, o custo de vida é similar nas demais e a cidade é lindíssima também. Mostramos Katowice nesse vídeo.

Cheguei até a trocar meu equipamento em Katowice

Nômade digital em Varsóvia

Varsóvia: A capital da Polônia pode ser uma escolha para você, mas saiba que aqui o custo de vida é maior do que nas cidades que já citei. Por ser a capital, o idioma inglês é bem falado em todos os cantos, então é fácil se comunicar. O valor de hospedagem e alimentação aqui são maiores também. Mostramos Varsóvia nesse vídeo.

Nômade digital no mar báltico

Gdynia, Sopot e Gdansk: As três cidades próximas ao mar báltico são consideradas turísticas, mas acredite se quiser não são caras. Achamos hospedagem em Gdynia que valia o preço e a cidade fica a 40 minutos das outras duas grandes. Então, foi uma ótima escolha. Em todas o inglês é bem aceito e falado, então você não teria grandes problemas para se comunicar. Mostramos Gdansk nesse vídeo.

E mostrei até minha mala minimalista de nômade digital

Nômade digital na Polônia: precisa do quê?

Primeiramente saiba que a Polônia é um país pertencente a união europeia, sendo assim você pode ficar na região por 90 dias como turista. Depois disso é necessário um visto de trabalho ou de estudo. Até 90 dias os Brasileiros podem ficar como turista por conta do acordo da zona livre do Espaço Schengen.

Nós ficamos mais tempo pois temos passaporte europeu. Eu possuo dupla cidadania por parte de mãe, consequentemente dei entrada nos meus documentos para ter a dupla cidadania já a alguns bons anos. Dessa forma, para quem possui passaporte europeu, você pode ficar em outro país da união europeia o tempo que quiser.

Eu tenho noção de que essa não é uma opção para todo mundo, já que há a necessidade de documentação e comprovação de vínculo para isso. MAS caso o seu caso seja similar ao meu e você tenha dupla cidadania, você conseguiria ficar mais tempo.

Não fique ilegal em nenhum lugar, isso é muito perigoso em vários níveis. Não faça isso!

Qual a moeda da Polônia?

A moeda na Polônia é o zloty. No momento em que fomos a cotação estava 1,40 de real para 1 zloty. O que comparando com outras moedas (como euro e dólar), converte muito bem para o nômade que tem sua maior renda proveniente do Brasil.

  • Mas antes da pandemia a cotação estava 1 para 1. O que significa que 1 real era 1 zlot.
moeda na Polônia
Esse é o Zloty!

Custo de vida na Polônia

O custo diário para ficar na Polônia vai depender das escolhas que você fizer. Lembre que a hospedagem com cozinha e cozinhar no local, fará com que o valor final do seu mês fique menor. Mas caso você vá comer todo dia fora, pelo menos uma refeição, o valor sugerido abaixo será bem maior.

Nós somos um casal e comemos a maioria dos dias em casa todas as refeições. Então a compra no supermercado nós conseguimos deixar mais em conta do que se fossemos comer fora todos os dias ou uma vez no dia.

Valores explicados:

Hospedagem: Os locais que ficamos foram Airbnb inteiros. A escolha da hospedagem vai depender do que você mais precisa. Nós sempre escolhemos apartamentos que tenham: cozinha, mesa grande para trabalho, televisão, internet rápida. Em média as hospedagem que ficamos giraram entorno de R$ 2.200 a R$ 3.000. Lembrando que dividimos em dois, dessa forma o valor diário fica: R$ 73 a 100 (valor diário por casal).

Supermercado: Quero salientar aqui que nós somos bem econômicos no quesito alimentação. Eu faço praticamente tudo em casa, desde massa a pão. Então tenha em mente que foram poucas as vezes que comemos fora, consequentemente se você come bastante fora o valor será sim maior. Em média gastamos em supermercado algo entorno de R$ 1.400 reais por casal no mês. Isso significa que foi R$ 23 reais por dia de alimentação (café da manhã, almoço e janta).

Não estou contando os passeios que você pode querer fazer na cidade, já que isso é algo ainda mais pessoal e você pode até decidir nem visitar muita coisa. Nós já temos um post aqui no blog de “O que fazer em Cracóvia” e lá eu te mostro alguns passeios para fazer na cidade.

Costumes na Polônia

Você vai perceber que existem alguns costumes bem fortes no país. Principalmente os ligados com a alimentação, como por exemplo: Pierogi e muita batata. Então já sabia que a sua base alimentar será, em sua maior parte, de batata. Ah! e eles amam uma boa sopa viu?

nômade digital na Polônia
Eu amei essa sopa de tomate em Katowice!

Aliás já saiba que os lugares tem o costume de fechar ao domingo. Apenas os pontos turísticos que você conseguirá visitar ao domingo, o restante possivelmente você terá dificuldade. No nosso caso, domingo é dia em que subimos os nossos vídeos no Youtube. Então já temos o costume de não sair. Sendo assim, faça as suas compras no supermercado no sábado e tire o domingo para aproveitar a casa.

Assista nosso vídeo sobre viver na Polônia

Os poloneses são solícitos, mas já comece falando um bom dia ou boa tarde em polonês. Isso eu dou a dica para qualquer lugar que você vá na vida, tente falar o idioma local, nem que seja só algumas palavras. Sempre que fazemos isso o atendimento se torna bem melhor (em qualquer lugar do mundo).

Transporte na Polônia

O transporte público na Polônia como um todo foi algo que nos surpreendeu muito. É realmente muito bom andar de trem por lá. Tanto de trem, quanto ônibus de linha. Esse com toda a certeza é um dos pontos que mais gostamos no país. A estrutura para transporte é incrível.

Aqui mostramos o sistema de trens na Polônia

A única questão é que você precisará comprar a sua passagem ou diretamente na estação de trem ou então no site da companhia de transporte. Mas ambas as formas são tranquilas e sem grandes complicações.

Antes de mais nada baixe o aplicativo Jakdojade. Esse é o aplicativo do transporte público das cidades polonesas. Nele você consegue verificar qual o ônibus que passa perto de você e já tem como pagar diretamente no aplicativo. Esse foi o melhor aplicativo disparado que já vimos de transporte público em uma cidade.

Pontos positivos de ser nômade na Polônia

Depois de morar lá por vários meses já conseguimos ter uma ideia dos pontos positivos e negativos dessa vida por lá. Vale lembrar que não existe lugar nenhum no mundo que tudo será positivo, sempre terá algo negativo. Então tenha em mente que não existe lugar perfeito, mas existe sim lugares próximos a isso para cada pessoa.

  1. O transporte público na Polônia deveria virar um case de sucesso e ser estudado pelo mundo. É realmente muito bom, os trens são pontuais e bem bonitos. Os ônibus funcionam super bem com o aplicativo jakdojade. Você consegue pesquisar o destino e não se perder hehe
  2. Os supermercados em sua maioria são muito bons. Ponto especial para Biedronka, uma rede de supermercado por toda a Polônia que é muito boa. A comida em geral é saborosa e bem temperada, você não encontrará dificuldades para encontrar comida boa e barata.
  3. Você está na Europa com um custo de vida mais baixo em relação a todos os demais países. Mas mesmo assim, você está em um dos países mais ricos da União Europeia. É aquela perfeição em forma de dinheiro no bolso.
  4. Há vários locais onde tem internet grátis e rápida. Só lembre que para você conectar em uma rede de internet grátis é sempre recomendado ter um bom VPN, para que seus dados não sejam roubados.
  5. Nós tomamos a terceira dose da vacina por lá e o sistema todo funcionou super bem. Não encontramos burocracia de atendimento médico por lá. Mas não esqueça que se você é nômade é obrigatório ter um seguro viagem de qualidade. Sério, não fique dependente da sorte.
  6. Você está no país em que muita história aconteceu, então visite os museus e suas galerias. Tente visitar a maior parte dos lugares e se tiver preparo emocional, visite Auschwitz.

Pontos negativos de ser nômade digital na Polônia

  1. Xenofobia: Pois é! Caso você não tenha reparado nas fotos desse post o meu marido é brasileiro com descendência japonesa. Então, nesse momento em que o mundo se encontra, todo e qualquer pessoa que tenha o fenótipo asiático está sofrendo de xenofobia pelo mundo. Não fomos atacados nenhuma vez, mas teve vezes sim que ficamos mais apreensivos. Ficam olhando muito mais e você percebe que é um olhar diferente e não somente curioso;
  2. A cidades são tão incríveis que você vai ficar tentado a não trabalhar tanto para conseguir conhecer tudo. Então pense na possibilidade de estender um pouco mais os seus dias no país ou até mesmo tentar tirar alguns dias de folga merecidas.
  3. O idioma é difícil. Obviamente se você está indo para lá já sabe que o idioma é o polonês. Mesmo assim coloco nesse ponto pelo fato de que muitas placas não tem em inglês e em cidades mais do interior ninguém fala outro idioma. Então você vai precisar sim ter mais jogo de cintura. Nós nos saímos bem, mas eu acho prudente te avisar;
  4. O frio é grande! Entenda que o país é preparado pro frio, mas sim chegada a temperaturas de -20ºc e tem dias que você praticamente nem vê o sol. Eu não senti tanto desconforto quanto a isso, mas já o Will achou importante eu pontuar isso aqui no texto hehe Então, caso você vá no inverno, preste muita atenção as roupas! Eu mostrei como comprei o meu casaco nesse vídeo, comprei lá na Polônia.
nômade digital na Polônia

Nós ficaríamos novamente na Polônia?

Com certeza sim. Nós adoramos o país e pensamos até em ficar mais tempo por lá. A estrutura da cidade e a qualidade de vida lá são dois dos pontos em que mais nos encantaram na cidade. Ficaríamos mais nas cidades grandes para evitar um pouco a xenofobia, mas mesmo assim, escolheríamos sim ficar mais tempo por lá.

Comente este post!

Ficou com alguma dúvida?