o que fazer em pequim
Ásia,  China,  Pequim

O que fazer em Beijing: Roteiro Completo

Sei bem que você vai a Pequim/Beijing e deve estar se perguntando “O que eu tenho que ver por lá? ”. Então já prepare o seu caderno de viagem que é hoje que você anotará todos os locais para visitar em uma viagem a essa cidade linda. Esse roteiro é de 5 dias e você terá uma ideia de o que fazer em Beijing a partir dele.

Aliás, se você gostar do roteiro e for usar, eu só peço que faça alguma reserva pelo nosso site e nos siga no youtube/instagram, isso nos ajuda bastante. Pois, isso nos dá um gás maior para que possamos trazer sempre mais e mais conteúdo para você de graça, combinado?

++ Assista o vídeo do que você precisa saber antes de ir pra China.

O que fazer em Beijing: A chegada!

Bem, primeiro de tudo que esse roteiro na China começa por Shanghai/Xangai, então se você ainda não viu o nosso roteiro de 5 dias por Xangai, recomendo que o leia também. Enfim a saída foi de Shanghai para Beijing.

Inegavelmente se você nos acompanha lá pelo Youtube viu que perdemos o trem-bala pra Beijing e tivemos que correr horrores para conseguir chegar em outra estação de trem. Foi de fato uma verdadeira loucura e eu te recomendo assistir esse vídeo. Aliás no vídeo eu expliquei qual o lado da estação de trem que você tem que descer e também a entender um pouco melhor do ticket.

Como ir de Trem de Shanghai a Beijing?

Primeiramente, compre seu ticket pelo China Travel Guide. Eu comprei o nosso por lá e super deu certo. Dessa forma, no site deles você irá escolher qual o melhor horário de saída e qual o horário de chegada.

Peço que nessa hora você se atente bastante quanto a quantidade de horas dentro do trem. Você vai reparar que há trens mais rápidos e outros mais lentos, com isso, você saberá quanto tempo será necessário do seu roteiro só para esse processo. Aliás, recomendamos que pelo menos uma vez na viagem, você pegue um trem na China.

O que fazer em Beijing: Pegando o trem
A cara da felicidade por enfim estar pronta pra pegar o segundo trem, já que o primeiro perdemos hehe

Além disso, há classificações diferentes para cada trem. Tem a primeira classe, econômica , executiva e por aí vai. Nós pegamos a econômica mesmo e eu achei que valeu o tempo. O assento era bem confortável, tinha bastante espaço de perna e de quebra tinha tomada pra carregar o celular.

Qual o valor da viagem de trem na China?

  • O valor do nosso ticket foi 553,00 CNY / $ 79,00. Aproximadamente uns 340,00 reais (cotação da época 0,60).

Assim que você comprar seu ticket, receberá no seu email um documento que tem escrito em chinês “Quero trocar meu ticket, por favor”. É com esse documento que você irá até o quiosque de passagens para trocar o seu papel por uma passagem de fato. É bem tranquilo esse processo.

  • Dica: Compre sua passagem para depois das 10:00 am e não antes disso. Nosso problema de perder o trem foi porque compramos o ingresso para muito cedo e o metro só abriu as 06 e pouco da manhã. Não conseguimos tempo hábil pra trocar o ingresso e nos perder hehe
O que fazer em Beijing: dentro do trem para beijing
é bem espaçoso entre as pernas e tranquilo durante o percurso. Como no Japão, quando alguém atende o telefone, eles vão para fora dessa área de descanso (vão para perto do banheiro), então você pode dormir sem receio de ser acordado com alguém falando alto.

Chegando no Hotel

Chegou em Beijing? Perfeito, agora é só ir até o Hotel. Como no mês que fomos, tinha um evento na cidade, todos os hotéis que procuramos estavam lotados. Detalhe: Nós sempre reservamos os hotéis logo após comprar as passagens, o que significa que eram meses antes da viagem em si e os hotéis já estavam todos reservados.

Como eu não sei qual será o seu tipo de viagem, recomendo que você dê uma olhada no mapa abaixo. A região de Dongcheng e de Sanlitun, são as regiões que eu te recomendo procurar, tá?

Booking.com

Agora se você quer se aventurar e ficar em um Hostel como ficamos, nós te recomendamos muito o Happy Dragon Backpackers . O quarto era privativo, o que significa que ficamos apenas eu e o Will dentro dele. Banheiro também era privativo.

A localização dele é muito boa e você consegue até ir a pé para cidade proibida. Se eu voltaria a ficar nele? Sim, voltaria.

O percurso pelas ruas de Beijing

Saímos da Estação Beijing South Railway Station, pegamos a linha 14 (direção: Shangezhuang). Paramos na estação Puhuangyu, para pegar a linha 5 (direção Tiantongyuan North) e paramos na estação Dongsi (26 minutos no total).

Essa é a nossa estação. Saída: 5 e 6.

A estação do Hostel é a Dongsi e você vai reparar que ela é uma boa estação de conexão para todas as demais linhas. Sem tirar que tem um Wu-Mart logo a frente. Sim, você vai entender melhor esse mercado, assistindo o vídeo abaixo.

Primeiro dia em Beijing: O que fazer?

Pronto, chegamos ao Hotel e agora eu te recomendo fazer o mesmo que nós. Pegue sua chave, suba com suas malas e tome um banho demorado (eu sempre vou recomendar isso hehe). Depois disso, vamos começar o seu dia.

Vale lembrar que chegamos em Beijing já no período da Tarde, então esse primeiro dia foi na realidade uma meia tarde. Adapte o seu roteiro para os seus horários de chegada e saída.   

O que fazer em Beijing de noite.

Aproveitamos para caminhar pela redondeza e ir até a Cidade Proibida (vê-la pela parte de fora, já que entraremos nela em outro dia mais afrente). Ali pudemos ver uma sessão de fotos de catalogo de vestido (inegavelmente uma das fotos mais lindas que eu achei) e caminhar pela cidade.

Eu achei ese vestido tão lindo! Me imagino usando? Não. mas achei lindão.

E como ela é a noite?

Aliás Beijing a noite é bem bonita. Ela é toda iluminada, mesmo com aquela carinha de cidade antiga. Andamos sem destino pelas ruas da redondeza do Hostel – foi bem tranquilo – e pudemos tirar algumas fotos e começar a se acostumar com o calor da cidade. Sério, essa cidade é bem quente. Shanghai não estava nem de perto tão quente quanto aqui.

O que fazer em Beijing de noite.

Segundo dia em Beijing: O que fazer?

Aliás, esse segundo dia nós escolhemos conhecer o Templo do Céu. O local tem a arquitetura da época de Ming e todos os anos o imperador vinha até esse local, para pedir clareza de escolhas e abundância nas colheitas.

Mas o que é o Templo do Céu em Pequim?

O custo para entrar é de 34,00 RMB.

Certamente você já ouviu falar e/ou leu pelos blogs de viagem, que há na China o Templo do Céu. Um local onde o Imperador ia de fato pedir uma boa colheita, e voltava para agradecer a colheita na estação do Outono. Conforme eu lia, eu ia entendendo que o Templo do céu era somente esse templo abaixo:

Sala de Oração para a Boa Colheita

Descobri que não. O templo do céu e todo o complexo. Esse da foto aí é a sala de oração para a boa colheita, pois é. Esse local era onde o imperador vinha pedir que a colheita daquele ano fosse boa.

Esse edifício é de fato um dos principais de todo o complexo. E é o local onde você irá ver mais gente. O impressionante dele é que ele foi destruído em um incêndio em 1989 e já no ano seguinte foi todo reconstruído, salvo que no ano seguinte precisava que a colheita fosse boa, né? hehe

  • Ah! E ele é Patrimônio Mundial da Unesco.
como os chineses se divertem?
tudo bem arborizado

E esse povo se diverte, viu.

Aliás dentro do Templo do Céu, do complexo em si, você verá muitos Chineses fazendo exercícios físicos diversos. Nesse dia chegamos até a jogar peteca com os pés, com um chinês mega carismático que encontramos no caminho.

Os chineses usam todos os parques primordialmente para fazer atividade física. É algo que realmente nos impressionou bastante por lá.

Por mais tempo que você fique ali dentro, você não verá tudo. Tendo isso como certo, já vá tranquila para aproveitar o dia sem desespero. Tudo bem não ver tudo, vá nesses que eu te mostrei tanto no vídeo, quando irei te mostrar aqui no texto, que já valerá a sua visita.

o que fazer em beijing

Curiosidades sobre o Templo do Céu

  • Toda a construção do entorno da Sala de Oração para a boa colheita, é no formato de Quadrado. Enquanto que a construção dessa sala é redonda. O motivo? O yin yang. Que é uma das principais filosofias chinesas.
  • Todas as escadas que levam para os locais, tem 9 degraus. Como eu disse ali no da Cidade Proibida, os chineses acham que o número 9 é o número da sorte. Então nada mais correto que colocar todos os prédios e salas de oração cercados por ele.
  • Também existe outra sala que parece a da Oração, mas é a dos antepassados. Essa é onde fica o muro dos sussurros. Onde dizem que se você sussurrar de um lado, escutará do outro. Vou te dizer que tentamos e não rolou, mas pode ser pelo fato de ter muita gente no local.

Um detalhe lá de dentro

Evite comprar itens lá dentro. Tudo é superfaturado, já que são poucos os locais de venda lá dentro. Aquela clássica lei da oferta e demanda. Então, já traga a sua água e não gaste dinheiro sem necessidade.

Terceiro dia em Beijing: Muralha da China

Esse tour começa às 07:00AM e termina as 15:00PM, acredite, você estará de fato podre no final desse tour, de tanto que andou, subiu escada e se divertiu. Deixe-me te explicar bem certinho como foi esse passeio e o motivo de eu lhe recomendar o tour.

Então, nós visitamos a sessão da Muralha da China que se chama Mutianyu. Uma das partes mais bem preservadas e menos cheias da Muralha. Ela fica a 65km de distância do Norte de Beijing.

Como começou o passeio?

A primeira parte do passeio foi todo de van. Já que é necessário fazer esses 65km de alguma forma né. E sim, essa vanzinha está inclusa no passeio.

como é a muralha na china?
local onde começa toda a aventura: É aqui onde compra e onde sobe na Muralha.

Ah! Um detalhe importante: Traga água. Eu sei que eu sou a tia louca da água, que vivo falando para você levar água pra todos os lugares e tal, mas leve mesmo. Uma água na cidade de Pequim você compra por 2,00 RMB, já lá na muralha tem pontos que chegam a custar 20,00 RMB. Então, leve a sua própria água, combinado?

A princípio Mutianyu estava vazia. Só tinha o nosso grupo e mais um, o que sinceramente já ajuda e muito a tirar boas fotos e conseguir contemplar a imensidão da Muralha, sem muita gente no seu entorno. Vale ressaltar que caso você não tenha como ir logo cedinho para a Muralha, é recomendável que o tente fazer bem próximo do pôr do sol. Esse horário logo cedo ou muito tarde, são os que menos tem gente. Então, já fique com isso em mente.

o que fazer em beijing: muralha da China
Praticamente só o nosso grupo.

Como é Mutianyu?

Você tem como fazer duas caminhadas diferentes ali. Entramos todos pelo portão número 6. E de lá, você tem como seguir por duas direções.

1º – Caminho pesado: Com degraus mais íngremes e longos. Que te levará do Portão 6 ao 1. Nossa guia falou que a vista dali é incrível, mas que é bem cansativo e precisa ter sim um bom preparo físico para isso.

2º – Caminho mais leve: Com degraus menores e menos íngremes, consequentemente, mais fácil de andar e não cansar tanto. Esse percurso te levará do Portão 6 ao 10.

Qual caminho pegar na Muralha da China?

Nós escolhemos o do 06 ao 10. Primeiro porque não estávamos com um bom condicionamento físico e segundo, que ele parecia bem mais tranquilo mesmo para fazer. Já que no final, você tem que voltar para o portão 06, para então descer de Tobogã.

Quanto custa?

O valor da subida de teleférico + descida de tobogã foi 120 RMB, esse é o valor que você paga direto na Muralha. O valor do Tour, que incluída o transporte + um almoço em casa de família foi R$ 345,63 (por pessoa).

Lembrando que toda essa experiência foi feita pelo Airbnb. Nós pagamos direto no aplicativo e encontramos o tour em frente ao Hotel Dinastia.

Caso você queira fazer o mesmo tour que fizemos, você pode primeiro se cadastrar e ganhar seu desconto por esse link e depois entrar nesse outro link para ver e reservar o tour na Muralha da China

Gente, esse local é lindo.

Ah! E claro, tem vídeo já disso no canal, só clicar no play abaixo.

A Michela do Mapa na Mão já fez esse mesmo percurso, e ela mostrou como é a Muralha da China pela perspectiva dela. Dê uma conferida!

Quarto dia em Beijing: Cidade Proibida e Summer Palace

Acordou bem-disposta a enfrentar mais um dia em Beijing? Então já saia bem cedo do Hostel/Hotel e vá direto para a Cidade Proibida. Esse vai ser o local mais cheio que você encontrará na sua viagem, pelo menos foi para nós. A segurança nessa parte da cidade é absurda e eu já te recomendo a não ir com muita coisa para lá.

Olha ai a quantidade de gente. Detalhe: Isso foi na saída, na chegada era um absurdo de tanta gente.

Se você já me conhece, sabe que eu sempre ando com uma bolsa na frente do corpo. Nesse dia eu deixei a bolsa no Hotel e fui com uma ecobag mega pequena, apenas com a carteira dos passaportes e dinheiro. Por causa que, assim eu conseguiria passar pelo raio-x mais rápido, já que era apenas o de corpo e não de tudo. (funcionou).

Aliás já recomendo isso, o local fica tão cheio que chega a ser desesperador nessa hora. E foi aqui que eu fui empurrada pela primeira vez na China, hahaha. Então, evite levar muita coisa, leve apenas o essencial do essencial e de preferência na mão. Assim você evita o empurra-empurra e consegue chegar na Cidade Proibida sem maiores problemas.

Esse lugar é muito lindo.
  • Uma dica: Faça o sentido contrário dos Chineses.

Entrando na Cidade Proibida Chinesa

Para entrar na Cidade Proibida você precisa apresentar o passaporte (ele servirá tanto para você apresentar na bilheteria, como comprovante de compra do Ticket). O custo para entrar na Cidade Proibida foi de 60,00 RMB.

Olha ai eles todos subindo a escadinha. Fomos para o lado direito, sem subir a escada.

Logo que você entrar na Cidade Proibida, todos seguirão para frente, subindo as escadas. Recomendo que logo após entrar, você vá para uma das laterais (direita ou esquerda, tanto faz. Fomos para a direita). Ali você poderá tirar fotos da Cidade Proibida sem o mundaréu de pessoas. Chega até a dar a sensação que você reservou a Cidade Proibida, sério, fica vazio.

Olha ai! Parece até que a gente entrou antes de todo mundo hehe

Mas o que é a Cidade Proibida?

Bem, a Cidade Proibida foi o palácio do Imperador Chinês, desde a Dinastia Ming até Qing.  Não vou tentar te explicar as dinastias e o que elas representaram, já que decerto falarei algo errado. Então recomendo que clique nos links ali de cada uma delas e leia o que significaram para eles, tá?

Mas voltando para a Cidade Proibida. Esse local serviu como residência dos Imperadores por mais de 5 séculos e era proibida a entrada. Por conta disso o nome “Cidade Proibida”. Ela era de fato proibida para a população em geral.

Curiosidades sobre a Cidade Proibida

  • Tem até um lagozinho ali dentro de tão grande que é. Do lado desse lago tem uma lojinha de comidas e bugigangas, legal de passar e dar uma olhada.
  • A Cidade Proibida é Patrimônio Mundial da Unesco, e entrou para essa lista por ter a maior coleção de antigas estruturas de madeira do Mundo.
  • É sim enorme e você pode ver ela do topo do Jingshan Park. O valor é de 2 Yuan para entrar e valeu o empenho da subida.
  • Bem em frente a Cidade Proibida você tem a terceira maior praça do Mundo: Tiananmen Square. Foi aqui onde ocorreu aquela revolução Chinesa e que tem a foto clássica de um cara em frente a tanques de guerra.
  • Cada porta que separa os pavilhões tem várias bolinhas nela (foto abaixo). Cada uma das fileiras tem 9 dessas bolas, tanto na vertical quanto na horizontal. O motivo? Bem simples, o número 9 para o povo Chinês é considerado o número da sorte. Ah! E o número do azar é o 4.
Olha ai as bolinhas da porta.
  • Aliás tem banheiro público no final da Cidade Proibida. Você sairá da Cidade, virará para o lado direito e ali terá restaurantes e banheiro. Ele fica saindo da Cidade Proibida, antes de atravessar a rua para o Jingshan Park, ok?
Olha que lindão ele do topo.

O que é o Palácio de Verão do Imperador?

O palácio de Verão do ImperadorSummer Palace – fica afastado de toda a cidade. Isso é obvio, já que o Imperador saia na época de verão para ficar distante da Cidade Proibida. Ou seja, do nosso hotel até a estação do Summer Palace, foram 17 pontos.

  • Estação: Beigongmen.

O valor para entrar é de 30,00 RMB. Nós não escolhemos o ticket que dá direito a entrar em todas as construções, mas sinceramente não achei que era necessário (e não foi). A princípio se você também não quiser comprar o ticket completo, não tem problema, nas entradas tem como pagar a mais.

Esse local é bem lindo, vale o passeio.

Ah! Mais um local que é Patrimônio Mundial da Unesco. Essa é uma coisa muito curiosa da China, tem tanto patrimônio mundial que tinha vezes que eu entrava no local e só percebia depois, quando via alguma placa.

Mas o que é o Palácio de Verão?

Em resumo o Palácio de Verão em si, o que o Imperador utilizava, foi todo destruído por tropas Britânicas. Ele tinha 4 andares e dizem que era magnifico. Eles não reconstruíram o Palácio, pois – de acordo com o que nos contaram lá – era para que as próximas gerações soubessem da humilhação que os britânicos fizeram com os itens históricos deles. Para que eles sempre lembrassem de nunca acreditar nos forasteiros. Pesado né? O local é muito bonito e vale a sua visita.

Último dia em Pequim: O que tem para fazer ainda?

De fato, que em Pequim ainda tem muita coisa para você conhecer. Nesse dia nós fomos até Complexo Olímpico.

Aliás olha o estadio em formato de ninho ai!

O local onde tem aquele estádio em formato de ninho de pássaro, sabe? Ele é bem enorme, mas um tanto quando vazio. Você fica naquela de “será que será usado?”.

E tem os mascotes de Beijing 2008!

Aparentemente será em 2020, nas olimpíadas de Inverno. Toda a estrutura é bem grande e impressionante de fato.

O local é mega amplo

Roteiro de Comida por Pequim

Aliás esse foi do segundo local que passamos no Tour. Uma delicia!

O #euvimpracomer em Pequim foi bem especial. Um tour de Comida por Pequim. Aliás, esse tour é da aba de Experiências do Airbnb e caso você nunca tenha usado o Airbnb, recomendo que acesse pelo nosso link e ganhe desconto em sua primeira hospedagem e experiência.

Essa comida estava muito boa, sério.

Aliás, assista o vídeo abaixo para você ver um pouco mais da comida Chinesa e como é uma delícia.

Nessa viagem nós só visitamos Xangai e Pequim. Se você quiser saber mais sobre as demais regiões recomendamos que leia “no mundo da Paula”, que mora em Hong Kong e tem vários conteúdos sobre a China. 🙂

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *